Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

29.Abr.19

ser livre, e já agora poder ser pássaro

a minha maior felicidade em trabalhar no local onde estou, além de ser um jardim enorme porque é um pólo, tem muitas árvores até tem de fruto, é tudo muito verde bom para as vacas (verdadeiras) mas por acaso essas não andam por cá,  tem muitas flores, passarinhos e passarinhas, nota-se logo a diferença, as meninas batem as asas levemente e com toda a delicadeza,  os passarões são mais atrapalhados e desajeitados  mas o melhor de tudo mesmo é poder ouvir o cantarolar dos pássaros lá fora,  aproximam-se das nossas janelas, sim, são várias (aqui é tudo em grande) onde até se podem ver os maganos livres e contentes, as pombas passam e bazam não querem saber disto para nada, depois aparecem melros, pássaros coloridos,  até aquele tipo de papagaio mas mais pequeno que o comum, todos eles a bater as asinhas como se nos estivessem a querer dizer: Oh, estou tão feliz por estar livre, ahhh, liberdade, liberdade, vê como eu posso voar  e bater as minhas belas e poderosas  asas,  enquanto tu continuas ai fechada, desde que horas? ah, sim, desde as 9 da manhã, pruuuuu, piuuuu,  pois é isto é para quem pode, e não para quem quer, porque tu queres muito, e continuas ai fechada (ah, ah, ah) e presa a uma secretária a olha para um quadrado.

E lá vão todos eles às suas vidas, certamente muito mais interessantes que as nossas, enquanto fico a olhar com cara de parva  a ver os ditos a desaparecerem no horizonte... !!!  (quem nunca ficou com ar de tola a olhar para um pássaro que fale já, ou se cale para sempre)