Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

15.Mai.19

Portugal, um país cheio de misturadas

São muitos os casos que nos fazem falar, pensar , indignar, e alguns nos chocam com tamanha gravidade e violência que acontecem.

São os casos de violência doméstica e as suas vitimas, é a violência em geral que cresce a olhos vistos. São os bancos, com taxas, e mais taxas, são os impostos, é o caso vergonhoso e promiscuo que envolve a CGD e Joe Berardo, é o caso do BPN, do BES, do Ricardo Salgado que embora em prisão domiciliaria continua a viver à grande na sua mansão, e  não é chamado às responsabilidades que o obriguem a repor o dinheiro que "roubou". É o caso Operação Marquês que envolve o ex. PM José Sócrates, e que por este andar só lá para 2030 é que terá resolução.

São advogados, e funcionários da AT detidos no âmbito de corrupção, que se acham acima da lei, e então como ninguém nos toca, porque somos tidos como cidadãos exemplares toca a ser manhoso, são hospitais que falsificam resultados clínicos, e alterações no sistema de triagem nas urgências, sistema esse que define, através de cores, a prioridade dos doentes em urgência, e como não querem sofrer penalizações pelo incumprimento nos tempos de espera porque podem fazer o hospital incorrer em penalizações financeiras, toca a enganar os doentes... São as eleições europeias, entram nas nossas casas sem serem convidados, e temos de levar com a mesma ladainha em debates completamente demagogos. É o PM indignadíssimo com o caso dos professores (que há anos ouvimos falar) que até admitiu que batia com a porta, que se demitia, e que o governo caía.

São passadeiras que viraram autênticos arco-íris pela igualdade, igualdade e não discriminação em função de género, raça, religião e idade.  Sinceramente, não sei como é que alterando a cor das passadeiras se acaba com a discriminação. E discriminação do quê? As maioria das pessoas não são homofóbicas, são sim preconceituosas ou até ignorantes, e este tipo de iniciativas em vez de consciencializar vem empurrar as pessoas para uma reacção negativa contra aqueles que se pretende "defender". Já para não falar nas questões legais e potenciais problemas decorrentes e efeitos negativos destas passadeiras, é bom que também estas questões sejam avaliadas.

Até o tempo não anda de feição, e vira como se estivesse deprimido, ora faz sol e um calor abrasador, ou os termómetros descem, e fica um frio do catano (para esta altura do ano)

Acho que a única coisa positiva foi mesmo a noticia do Urso Pardo fofinho que foi avistado em terras lusitanas, mas ao que parece já regressou a Espanha. Adorava tê-lo por cá, gosto de Ursos (dos verdadeiros) mas realmente é melhor teres ido embora, vai, vai, foge para bem longe daqui antes que te façam a vida num autêntico inferno.

E assim anda tudo de candeias às avessas, num país onde poderia ser tudo tão pacifico, e tranquilo. O ser humano cada vez conhece menos os seus limites, e acha que pode tudo na vida, e no mundo.

E assim vai a Humanidade. Mal, cheia de maldade, e doente.

12 comentários

teorias absolutamente espectaculares