Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

05.Set.18

Nada mudou, nem mudará.

Regressar custa. E muito. Eu regressei assim, sem ter muitas perspectivas do como irá ser o meu futuro no local onde me encontro a trabalhar, de como irei eu aguentar uma situação que há muito já atingiu o limite. 

Ainda custa mais quando não gostamos do sitio onde estamos. Quando nos é difícil estar num local onde nos sentimos à margem, quando sentimos que por muito que nos dediquemos a contrariar, e mudar, nada irá melhorar, nada irá ficar diferente.

Quando o trabalho nos muda, e para pior. Quando somos infelizes, e tudo tentamos para mudar a essência da coisa.

As pessoas são diferentes. Não são nem melhores, nem piores. Apenas diferentes.

Quando não sabes que atitude, e decisão tomar num futuro próximo. Só sabes, aliás, tens a certeza, que não queres estar ali, nem pertences aquele lugar. Mesmo que te reinventes.

Mesmo que te reinventes. mesmo quando tentas fazer a tua própria mudança, mas mesmo asism é tudo demasiadamente negro na tua cabeça, e pensamento, e fica tudo tão insuportável quando vais para o teu trabalho. (todos os dias) Só sabes que não queres estar ali. Não queres, é a tua (única) certeza.

Quando tentas ver tudo menos difícil, e vais pela parte mais objectiva que encontras, e não consegues mudar o que a energia, a carga, e as pessoas no teu trabalho são para ti, e te dão, e o que nos damos a essas mesmas pessoas. Já não é nada, é só frete, é só sacrifício. E os suspiros são mais do que muitos. Queres contrariar, e não consegues, ou talvez, já nem queiras.

Quando não te harmonizas com nada que te rodeia. Quando sabes que tens de mudar algo, caso contrário não irás aguentar o ritmo, e o caminho que o teu trabalho está a levar. Chega a falta de coragem para voar para outras paragens, para vivenciar outras coisas, para estares, e te dares com novas pessoas.

As diferenças são abismais, as pessoas também. As maneiras de pensar, agir, e até viver são tão diferentes.

Quanto tentas tudo, mas nada muda, porque te apercebes que o teu caminho, e lugar não são onde te encontras. Não são, nem nunca serão.

Finalmente percebes que por muito que tentes, e até faças um esforço para tudo mudar, para mudares, dás-te conta que o teu "tempo" naquele sitio já passou, e não voltará. Nunca mais

20 comentários

Comentar post