Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

10.Jan.20

Há quatro anos, o Mundo reagia à morte de David Bowie

David Bowie morreu há quatro anos, a 10 de janeiro de 2016, dois dias depois de ter celebrado 69 anos e com a edição do álbum, "Blackstar". Bowie, desde sempre nos habituou a inúmeras facetas desde 1963 até 2016, altura em que o Mundo ouvia a triste noticia da sua morte.

Muito cedo deixou de nos primar com a sua arte de escrever, de fazer música, e de toda a presença que tinha em cima dos palcos. Era único. Para mim será sempre único, para sempre inspirador e eterno icónico, e nunca será esquecido. É impossível esquecer os génios, o seu legado continuará vivo, e tão presente em nós. Certamente nunca mais será igual, nunca mais. Espero que continues a celebrar no céu, a criar novas letras, músicas e memórias. Os heróis nunca morrem, e podem ser heróis para todo o sempre. E assim será. Resta-me ouvir as tuas belas e grandiosas músicas, e ir sempre recordando momentos felizes, outros tristes ao som das tuas geniais melodias.

Na minha memória ficarás para todo o sempre como o Homem das Estrelas, um herói, um rebelde.

Mas os heróis nunca morrem, e pensei que fosses eterno, eu pelo menos gostaria que assim tivesse sido. Até sempre, Bowie.

4 comentários

teorias absolutamente espectaculares