Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

06.Fev.19

Falhámos-te..!!!

Esta desgraça anda às voltas na minha cabeça...os números são assustadores e impressionantes:

503 mulheres mortas entre 2004 e 2018. 28 mulheres mortas em 2018. 10 mulheres mortas desde o início do ano. (estes números não contemplam suicídios das vitimas de violência doméstica) e continuam a considerar a violência doméstica como um crime menor? Ao que parece sim.

Este crónica https://expresso.pt/newsletters/expressomatinal/2019-02-06-Falhamos-te?suggestionSuccess=true#gsChega. Basta..xIV2LRgY mexeu comigo, estou mal disposta desde que li, e sinto-me mesmo muito angustiada.

Tal como já dei a minha opinião em outros sitios, digo uma vez mais que cabe a Todos Nós mudar alguma coisa. A Todos mesmo. O que se sabe (da suposta alteração de Violência doméstica para ameaças e coação) é apenas uma ponta de toda a informação que se pode saber. Alguém mais sabia e fez alguma coisa, ou todos sabiam e todos fizeram um voto de silêncio? É o que por norma se passa, e o que vêmos neste caso, é que a maior parte das pessoas que falaram sabiam, e nada fizerem. Alertaram? Não. Fizerem queixa? Não.
Tudo o que se passou é inegavelmente Muito Grave, e infelizmente nada irá trazer estas vidas que se perderam.
Sim, falhámos, todos falhámos, porque todos somos responsáveis por fazer cumprir a lei, e ajudar quem precisa, e por isso todos temos a obrigação de denunciar (porque a Violência Doméstica é crime público) o que sabemos e contar à justiça e não deixarmos abalar pelo "medo" ou "eu não quero dizer quem sou"...
Se não for assim não chegaremos a lado nenhum, e temos mesmo de começar a agir rapidamente, porque mutios dos processos que podiam ter tido outro rumo acabam arquivados, ou com a absolvição de quem praticou o crime.

Falo por mim: Se vir. Se souber de alguma coisa, de algum caso, Sim, eu vou denunciar. Chega. Basta.

2 comentários

teorias absolutamente espectaculares