Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

13.Mai.19

Deus Baco #1

E um alentejano nunca desilude. E quem é um verdadeiro apreciador de vinhos sabe disso.

Gosto muito de vinhos alentejanos. E uma das ”dificuldades" do vinho é que depois de beber do bom, é-nos difícil beber do mau. Sendo que um bom vinho não tem de ser necessariamente caro, o difícil, é a malta conseguir beber um vinho assim para o menos bom.

Experimentei este vinho no fim de semana passado, foi escolhido sem ter nenhumas referências do mesmo, e este vinho de quem  hje vos falo, vinho regional Alentejano, Adega de Pias, Reserva, vinho tinto do ano de 2015, é um vinho fino, delicado, e com alguma complexidade, proporcionando suavidade e frescura. Com castas: Trincadeira, Aragonez, Alfrocheiro e Cabernet Suavignon. 

Li que este vinho passou 6 meses em barricas de carvalho francês, sendo a segunda utilização. Para preservar seu carácter, este vinho não passou pela estabilização a frio e, portanto, os sedimentos naturais podem aparecer. Com um teor de álcool considerável, 14%, deve consumir-se de preferencialmente a 16 ° C - 18 ° C.

Quem é um verdadeiro apreciador de vinhos, experimente, não vai ficar nada mal impressionado.

BBE1156E-0E18-4879-BC17-7515D51B323D.JPG

2 comentários

teorias absolutamente espectaculares