Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

e os humanos dizem-se humanos..!!

Morreu uma girafa no zoo porque um “inteligente” achou que tinha imensa piada dar de comer a uma girafa, ela caiu no fosso de separação, e acabou por morrer. Mal ouvi esta noticia, fiquei logo mal disposta, mas mais que isso por existir gente tão estúpida. Mas isto não é só estupidez, é crime mesmo.

Os avisos de proibição de alimentar os animais estão bem visíveis, só não vê, e lê quem não quer. Apesar de estar bem explicito para não o fazer, e posso dizer porque já vi muita gente em incumprimento destes avisos, sempre que lá vou vejo pessoas a alimentar as girafas, já vi muitas pessoas a fazerem isso. Elas esticam o pescoço, e chegam-se sempre à pessoa, esta deve ter metido uma pata em falso, e deu-se o acidente.

O idiota que contribuiu para este crime foi identificado pela polícia, e espero sinceramente que seja devidamente punido. Mas como infelizmente vivemos no país das não consequências, nem quero acreditar que este caso seja tratado assim sem grandes responsabilizações, ainda mais porque a pessoa está identificada.

Talvez a solução passe por colocar segurança no local, certos espaços deviam ter segurança sempre presente, ou talvez uma rede à volta para evitar que as girafas estiquem o pescoço quando as “desafiam” para elas virem comer apesar de saberem perfeitamente que é proibido alimentar os animais no jardim zoológico.

Os animais já estão num espaço no qual nem concordo que exista, deviam era estar em Liberdade, e no seu habitat natural. E ainda acontecem situações tristes destas.

Custa-me dizer isto, mas tenho cada vez mais a certeza que existem pessoas que só dentro de casa, devidamente fechadas é que estão bem, porque mal metem o pé na rua só fazem porcaria, e atrocidades. E para mim, há pessoas que já não têm emenda. Afinal de contas, um cretino, será sempre um cretino,  e da suposta "racionalidade humana, dá-se isto. É triste, muito triste...!!!!!!!!

 

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/girafa-do-jardim-zoologico-de-lisboa-morre-depois-de-cair-no-fosso-que-separa-animais-de-visitantes?utm_source=twitter&utm_medium=Web&utm_campaign=sapo_rs

Língua "perteguesa" ou será Pretuguesa!?

Prontus - Usar o mais possível. É só dar vontade e podemos sempre soltar um 'prontus'! Fica sempre bem.

Númaro - Também com a vertente 'númaro'. Já está na Assembleia da República uma proposta de lei para se deixar de utilizar a palavra NÚMERO, a qual está em claro desuso. Por mim, acho um bom númaro!

Pitaxio - Aperitivo da classe do 'mindoím'.

Aspergic - Medicamento português que mistura Aspegic com Aspirina

Alevantar - O acto de levantar com convicção, com o ar de 'a mim ninguém me come por parvo!... alevantei-me e fui-me embora!'.

Amandar - O acto de atirar com força: 'O guarda-redes amandou a bola para bem longe'

Assentar - O acto de sentar, só que com muita força, como se fosse um tijolo a cair no cimento.

Capom - Tampa de motor de carros que quando se fecha faz POM!

Destrocar - Trocar várias vezes a mesma nota até ficarmos com a mesma.

Disvorciada - Mulher que se diz por aí que se vai divorciar.

É assim...  Talvez a maior evolução da língua portuguesa. Termo que não quer dizer nada e não serve para nada. Deve ser colocado no início de qualquer frase. Muito utilizado por jornalistas e intelectuais.

Entropeçar Tropeçar duas vezes seguidas.

Êros -  Moeda alternativa ao Euro, adoptada por alguns portugueses.

Falastes, dissestes... Articulação na 4ª pessoa do singular. Ex.: eu falei, tu falaste, ele falou, TU FALASTES...

FracturaçãoO resultado da soma do consumo de clientes em qualquer casa comercial. Casa que não fractura... não predura.

Há-des - Verbo 'haver' na 2ª pessoa do singular: 'Eu hei-de cá vir um dia; tu há-des cá vir um dia...'

Tefone - Aparelho que serve para comunicar com outras pessoas detentoras de tefone também

Inclusiver -  Forma de expressar que percebemos de um assunto. E digo mais: eu inclusiver acho esta palavra muita gira. Também existe a variante 'Inclusivel'.

-  A forma mais prática de articular a palavra MEU e dar um ar afro à língua portuguesa, como 'bué' ou 'maning'. Ex.: Atão mô, tudo bem?

Nha - Assim como Mô, é a forma mais prática de articular a palavra MINHA. Para quê perder tempo, não é? Fica sempre bem dizer 'Nha Mãe' e é uma poupança extraordinária.

Parteleira - Local ideal para guardar os livros de Protuguês do tempo da escola.

Perssunal - O contrário de amador. Muito utilizado por jogadores de futebol. Ex.: 'Sou perssunal de futebol'. Dica: deve ser articulada de forma rápida.

Prutugal - País ao lado da Espanha. Não é a Francia.

Quaise - Também é uma palavra muito apreciada pelos nossos pseudo-intelectuais... Ainda não percebi muito bem o quer dizer, mas o problema deve ser meu.

Stander - Local de venda . A forma mais famosa é, sem dúvida, o 'stander' de automóveis. O 'stander' é um dos grandes clássicos do 'português da cromagem'...

Tipo - Juntamente com o 'É assim', faz parte das grandes evoluções da língua portuguesa. Também sem querer dizer nada, e não servindo para nada, pode ser usado quando se quiser, porque nunca está errado, nem certo. É assim... tipo, tás a ver?

Treuze - Palavras para quê? Todos nós conhecemos o númaro treuze.

E tenham atenção que eles andem por aí ... e ainda amandam émeles ...

estou cheia de Vos´oubir, neste caso, ler

 

Antes: Dás-me o teu número de telefone, o teu e-mail?

Agora: A sua privacidade é muito importante para nós. Consente a utilização do seu número de telefone para fins de cortejo, comunicação via SMS ou outros meios e possíveis contactos com vista à realização de acções de sensibilização?

É melhor esquecerem a parte “outros meios possíveis “, porque depois têm de especificar quais, e muito bem.

Tem sido a manhã toda nisto, e o dia ainda não acabou. Neste momento tenho uma carrada de e-mails à espera de resposta, boa parte deles é sobre políticas de privacidade. Estou farta sim, agora verdade seja dita, é assustador o grau de dispersão dos nossos dados pessoais.

Sabeis que vos digo?! Nada. Porque já peguei não sei quantas vezes numa revista que tem um artigo sobre RGPD, e imediatamente a fechei, não tenho pachorra para ler aquilo tudo. tenho sono, dá-me sono, e os e-mails ainda mais.!!!!

(uma coisa é certa, depois disto, vai ser  uma maravilha, a inbox ficará mais limpinha, mas até lá (ainda) vamos padecer muito)

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D