Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

16.Out.17

o pior de nós...!!!

o que se passa neste país revela o pior de nós.

o pior de mim.

a noite foi passada a procrastinar, e em constante revolta. 

o dia, igualmente  a dizer, e a pensar mal. revolta. e revolta.

sentir.me inútil por estar a uma secretária, quando tanta gente poderia precisar de mim, e da minha ajuda. 

a dizer que fazia isto e aquilo.

perante tamanha desgraça, perdemos a noção de qualquer raciocino lógico, o que me revolta.

o que me passaria na alma se tivesse de agir?

o que me vai acompanhar até ao fim?

acho que não me esquecerei, nunca esquecerei.

 

passei pelo fogo na serra do Caramulo, e só queria salvar aquele canto, e mundo verde de ar límpido, e puro, sem que nada lhe pudesse, ou conseguisse  tocar.

sem que nada deixasse rasto. e novamente  senti-me igualmente impotente, e estava lá, ali tão perto, mas não consegui fazer nada,  não tinha capacidade para tamanha desgraça, e fustigação.

acho que nunca nos esqueceremos de tudo o que aconteceu.

seja agora, tenha sido em anos atrás. 

há 4 meses atrás, com a tragédia de Pedrogão Grande, e de tudo o que aconteceu.

de todas as pessoas que no sofrimento atroz, tiverem de se defender, sem saber como. 

muitas dessas pessoas não tiverem a possibilidade de se salvar, e salvar os seus. 

a impotência de quereremos fazer alguma coisa para ajudar, e não saber o quê.

a quantidade de pessoas que ficaram sem nada, depois de uma vida de trabalho, e empenho.

há muitas vidas perdidas. muitas vidas, demasiadas  vidas.

e não se tirou nada da tragédia que se abateu sobre Pedrogão Grande?! 

o que nos prometeram, o que disserem que iam fazer por nós, por todos aqueles  a quem a vida, e a fúria de um fogo, e força desigual.

quem tudo perdeu, por quem não tinha mais nada por que lutar, mas lutou até ao fim, sem dar tréguas a estes malditos, a esta gente sem coração e alma, que assiste a tudo, sem o mínimo de dor, por ver vidas completamente destruídas.

apetece-me ir sem fim, e fazer justiça. 

dar uma palavra de ajuda, e alento aos que mais sofrem por tamanha tragédia. 

não mando ninguém para o caralho, mas ao mesmo tempo desejo que por algum momento tenham sentimentos de culpa, por não terem chegado a tempo, por tudo e mais alguma coisa ter falhado, e que oiçam por muitos anos os gritos de quem pediu ajuda, e não foi ouvido.

se for essa a justiça, que assim seja.. não durmam mais por tamanho peso, e incapacidade de agir quando foi realmente preciso.

 

12.Out.17

ahhhhhhhhh, pum, lá se foi a jarra

sou uma pessoa muito enérgica, mas por vezes, algumas vezes, bem, muitas vezes pronto, essa energia vira-se contra mim, e leva-me a fazer disparates, nomeadamente a partir coisas. deixar cair outras, como por exemplo canecas que quase me voam da mão.

ultimamente, como ando muito stressada, (errrrrrrr), tenho tentado fazer meditação, e exercícios de relaxamento em casa, e da única vez em que estava mesmo a conseguir levar até ao fim esses exercícios, coisa quase impossível porque até uma mosca me distrai, desequilibrei-me, e parti uma jarra.

fiquei tão irritada, mas tão irritada, que lá se foram os poucos minutos de serenidade que consegui. (mais valia ter partido o rais ca parta da jarra de propósito, tinha aliviado o meu stress, e tinha-me poupado o esforço físico, e mental. sim, porque isto da meditação dá uma trabalheira que vos conto. (até posso contar, mas não por agora)