Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

30.Nov.07

a pedido

pois é, parece que a pedido de várias "familias" vou ter MESMO de mudar a cor do meu blog, NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO POSSO, não vou aguentar, NÃOOOOOOOOOO me façam isto.

eu compreendo que se calhar fui forte de mais e só pensei em mim e não em quem iria ler o meu humilde blog, mas eu só decorei o dito com as cores que eu mais gosto, azul, vermelho e branco,  então o vermelho para mim é a cor da minha vida  e eu não sei se estou preparada para mudar, assim, não sei como mas está a custar-me mesmo, acreditem.

os meus amigos e companhieros que andam por aqui a dar umas oftálmicas e que eu muito prezo têm dado algumas sugestões, uns acham que está giro, outros dizem que ficam pitosgas quando aqui entram. o que FAÇO? peçam-me tudo mas não para mudar a cor do meu blog.

mas que raio o que hei-de eu fazer.  talvez precise de um tempo para me mentalizar?

não me deixem por causa da minha cor...................please.

 

 

 

30.Nov.07

E a saga do almoço de natal continua.

As tais pessoas de quem eu falo que estão a mais no tal post do almoço de natal, neste momento andam ocupadíssimas com a indumentária a levar para o dito dia do almoço.
E eu concordo plenamente que se realizem conversas de corredor, “por não saber que roupas irão elas levar” até porque não há nada mais importante que a ROUPA e o ALMOÇO de NATAL, até porque a empresa nem tem nada de mais importante a fazer e a tratar sem ser as roupas das ditas, estão a ver porque é que eu já estou farta do almoço e ainda nem aconteceu.
 
Isto é de bradar aos céus
29.Nov.07

esta semana tudo me acontece

Esta semana tudo me acontece, desde a maldita borbulha na ponta do meu nariz, ao almoço da empresa que já tem hora e dia marcado, a uma bendita alergia que se manifestou de madrugada e que me deu que fazer durante o resto da minha noitinha.
 
Estive de molho, quer dizer, estive o dia todo em casa e porquê, por causa da alergia na minha BISTA.

Não sei que bosta foi esta, mas doiiiiiiiiiii como tudo, a mim acontece-me de TUDO, ainda por cima a pomada que o sô doutori me deu deixa-me cá com uma névoa, parece mais a vista na serra da estrela, nublada. SÓ A MIM
 
Mas como uma das minhas companheiras bloguistas diz é que eu ao menos tenho a Serra da Estrela na vista, há quem lá nunca tenha ido.
 

Ok, vendo por esse prisma, a coisa até vai e a paisagem é boa, branquinha.

28.Nov.07

Foi marcado o bendito almoço de natal da empresa

Antes de mais, quero dizer que gosto deste tipo de “eventos”, é verdade, gosto, até porque lá estão alguns dos colegas que eu gosto e prezo bastante.
Mas…….á sempre um mas, não tenho “cu” para tanto disparate e costumes que não pertencem a quem os pratica, desculpem-me a expressão.
Não nasci para assistir a imitações baratas de cocktails e usar “pérolas falsas”, é o que dá ser uma simplória mental nada dada ao joguinho foleiro dos “vestidos caros” para o chefe ver. Situações em que fico sem jeito e sem conversa.
A “culpa” é da minha Santa Mãe, que me tatuou na alma valores tão vincados como a sinceridade, a boa cidadania ou aquele mais ultrapassado ainda que é não fingir o que NÃO SOMOS.
No dia a dia, não podemos nem olhar para alguns dos presentes, mas lá tem de ser, temos de fazer o jeito, o sacrifício, sacrifício? Sacrifício, faço todos os dias quando venho trabalhar, não gosto de alguns e pronto e acho perfeitamente natural alguns não gostarem também de mim, isso é que é natural, mas é isto o que eles chamam de espírito natalício, ora bolas, isto é que é o espírito natalício? Vão plantas macacos, é o que é. Vão lá é para encher o bandulho.
A malta porreira e do costume, digo isto, porque são os que não arranjam problemas nem conflitos com ninguém, lá tentam ficar todos juntos numa mesa (claro, bruxo),e a coisa lá vai, com muita risota á mistura e boa disposição.  
Na parte final do dito (almoço), lá vem mais um discurso, é todos os anos a mesma treta, (isto sou eu a imitar), agradecemos a todos o esforço e empenho demonstrados, a colaboração, a resolução de todos os problemas, o crescimento desta empresa deve-se a todos vocês, PORRA, é mentira (isto já sou eu mesma), mentira, não se deve ao esforço de todos mas de ALGUNS. Lá estão a meter todos no mesmo saco.
No dia do dito (almoço de natal), cumprindo as regras da Sociedade Plasticamente Feliz e Organizada, sem classes ou diferenças sociais visíveis para não ofender ninguém, vou-me entregar às delícias do corporativismo. Os empregados serão tratados como iguais pelos patrões, que nos estenderão a mão e o copo de champanhe num acto de misericórdia.  
Muito teatro e pouca honestidade, abomino.
28.Nov.07

algum do meu equilíbrio

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes tenho e a absoluta necessidade que tenho deles. A amizade é um sentimento nobre tal como o amor, a amizade permite que se divida em outros afectos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto a minha vida depende deles e da sua existência...
Alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição encoraja-me a seguir em frente pela minha vida e saber que em qualquer situação eles estarão lá para mim.
Gostava de poder dizer-lhes mais vezes, o quanto gosto e preciso deles.
Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure tantas vezes quanto eu desejaria. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são “necessários”, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio, porque eles fazem parte do mundo que eu construí e se tornaram grandes aliados de algum do meu encanto pela vida.
Por isso é que, sem que eles saibam, eu peço sempre por eles. Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, sinto sempre uma pena enorme por não estar a dividir, partilhar esses bons momentos.
Gosto e preciso de todos voçes, desejo-vos o melhor que a vida pode dar, que sejam sempre muito felizes e que a nossa amizade dure para sempre.
Para os meus novos companheiros e amigos bloguistas, foi do melhor ter-vos conhecido.
27.Nov.07

uma borbulha na ponta do nariz

olhei-me ao espelho e AHHHHHHHHHHHHHHH, tenho uma borbulha na ponta do nariz, dói-meeeeeeeee, raios partam a malvada, quer dizer é pequenina mas dói, muittto.
 
Nada de grave e que uma mulher às direitas não consiga disfarçar com os alguns dos nossos pequenos e maravilhosos truques.
 
mas.....sinto-me pencuda.
 
26.Nov.07

Parem com a violência contra as mulheres

Hoje vinha a ler o jornal de manhã e fiquei impressionada com a quantidade de registos de ocorrências por violência doméstica, é incrível, as queixas crescem e também a intolerância para com este crime.
Mas a acção da Polícia e Ministério Público são cada vez mais limitadas:
Este crime não se vê, sente-se, envolvendo violência física, quando existe agressão directa, violência psíquica, quando à agressão verbal, ameaças, gestos e posturas agressivas e também violência sócio-económica, quando envolve o controle da vida social da vítima ou de seus recursos económicos.
Na minha opinião, um dos primeiros passos, é as vítimas tomarem consciência dos seus direitos.
A violência doméstica só demonstra a inferioridade, baixa auto-estima, sentimento de posse exagerado, ofensas, humilhações, o descontrole em que se encontra o agressor, que perde o senso e a noção “certa”.
O amor, dá lugar á loucura, obsessão. Quantos são os casos de espancamentos, do homem que mata a mulher (ou o contrário), suicídios.
As mulheres estão cada mais, a impor-se sobre o que acham justo. Esperar mais para quê?
Vamos tornar a humanidade mais humana... mais digna de viver.
Até ao dia 10 de Dezembro, dia Internacional dos Direitos Humanos, vai estar «no ar» a campanha de acção contra a Violência do Género, promovida pela AMCV (Associação de Mulheres Contra a Violência).
Abra os ouvidos para os spots que várias rádios aceitaram divulgar e que alertam para este crime.
Está nas mãos de todos nós fazermos algo. DENUNCIEM, pois é um CRIME.
24.Nov.07

às voltas com a minha árvore de natal

estou às voltas com a minha árvore de natal. É um ritual que me “rouba” algum tempo e é feito com imensa atenção e dedicação, todos os anos as recordações da minha infância mais agradáveis estão ligadas ao Natal – para mim o Natal cheira a família, e a pinheirinho.
Hoje dediquei-me a este ritual que eu tanto gosto e que me dá imenso prazer, relaxa-me e fico com a sensação de que por muitas árvores que faça, para mim, todos os anos é uma sensação nova e única, como se nunca a tivesse feito é uma enorme onda de recordações. Tenho ali estrelinhas, anjos, bonecos de madeira, a minha árvore está cheia de recordações cristalizadas que voltam à vida nestes dias. Mas, fica lindíssima na minha opinião! Nesta árvore “sentem-se” os anos, as raízes de uma família e principalmente a força dos afectos na minha casa.
já me cheira a Natal  
 

Pág. 1/5