Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

"Trabalhe em algo que você realmente goste, e nunca precisará trabalhar na vida"

a parte que realmente me toca é mesmo a de tratar dos animais, e o amor, e cuidado que é bem visível no seu papel de veterinário.

(agora que é giro para caraças, é) vinde para cá, que passo a ir todos os dias com o meu Loy ao veterinário

 

 https://perfeito.guru/ele-parece-um-veterinario-comum-mas-quando-tira-mascara/?utm_source=perfeito&utm_medium=post 

sozinho em casa... prepare a sua ausência

As férias chegaram? precisa de fazer uma viagem em trabalho? E agora como fazer com o Bobi ou o Tareco? Há sempre a possibilidade de levar o animal para um canil, mas nem sempre isso é viável. A melhor opção poderá ser deixar o animal em casa. Especialistas em comportamento animal afirmam que os animais lidam melhor com a ausência do dono quando ficam no seu território.
Pode pedir a ajuda de um amigo ou colega, mas vai precisar de fazer alguns preparativos antes de se ausentar.
A melhor opção é a sua casa
Se tiver algum amigo ou colega que possa ir ou ficar em sua casa, é preferível que o animal fique no seu lar. Desta forma ele fica em território que lhe é familiar, não corre o perigo de contrair doenças (como tosse do canil), nem tem de ficar numa jaula pequena durante longos períodos de tempo.

Mantenha a rotina diária
O seu animal sofrerá menos stress se a sua rotina diária se mantiver o mais possível. A pessoa que ficar a cuidar dele deverá imitar as actividades que o dono costuma fazer com o animal (o passeio matinal e de fim de tarde por ex.).

O dono é insubstituível
A pessoa que ficar a cuidar do seu animal deve ser prevenida sobre possíveis alterações no comportamento do seu cão ou gato. Um animal que seja muito apegado ao seu dono poderá ter falta de apetite. Se este comportamento se mantiver mais de três dias, deverá ter autonomia para levar o animal a um veterinário. É obvio que essa pessoa deverá ser alguém da sua inteira confiança.

Planeie as horas de visita
Normalmente os gatos toleram melhor períodos de ausência, desde que tenham acesso a água e comida fresca e ao seu caixote para fazer as necessidades. Uma visita diária é suficiente.

À prova de animal!
Lembre-se que o seu animal vai ficar durante períodos de tempo mais ou menos longos sozinho. Algumas coisas que nunca lhe chamaram a atenção podem tornar-se brinquedos irresistíveis. Prepare a sua casa e guarde tudo o que possa ser destruído pelo seu animal (ou perigoso para ele).

A caixa das surpresas
Arranje uma caixa e coloque lá dentro tudo o que a pessoa que vai ficar a tomar do seu animal possa precisar. Inclua medicamentos, guloseimas, trela, e muito brinquedos.

Reduza a ansiedade
O seu animal pressente quando o dono se está a preparar para uma viagem. Porquê? Guarda as suas roupas em malas que cheiram a lugares desconhecidos para o Bobi e anda constantemente de um lado para o outro da casa em vez de estar a ver televisão. Se possível, reduza o stress do animal fazendo as malas uns dias antes de partir. Assim pode voltar à sua rotina e acalma-lo.
  
Faça como quiser, mas por favor não abandone o seu animal

A favor dos animais, SEMPRE

 

 

 
"Chegará o dia em que os homens conhecerão o íntimo dos animais e nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a Humanidade."
 
Leonardo Da Vinci

 

Sempre que presenciar alguma negligência ou maus tratos a animais, por favor, contacte o Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente (SEPNA)
A Guarda Nacional Republicana (GNR) disponibiliza um formulário destinado a participar casos que ocorram sobre os maus tratos aos animais, bem como situações gerais que envolvam o meio ambiente.
Para tal, preencha e envie-lhes o seguinte questionário, acedendo ao site:
http://www.gnr.pt/portal/internet/sepna/

Também o pode fazer, contactando o seguinte número: 21 321 70 00

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D