Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

Santana trocado por Mourinho deixa a entrevista a meio

De facto o pais está doido, nunca fui muito á bola com este senhor, Santana Lopes, mas tiro-lhe o chapéu, ó meus amigos, mas onde é que já se viu, a situação de um pais, ser posta de lado por uma noticia sobre a chegada de TREINADOR DE FUTEBOL???? Treinador esse, que pura e simplesmente se borrifou para o pais, que estava tão desejoso de o ver, quer dizer nem todo o pais, falo por mim, acho decadente.
 
Evidentemente que este senhor, Santana Lopes, porque Drs. á muitos, vamos chamar as pessoas pelo seu nome, ou seja ninguém se chama, Dr., Eng., e por ai fora, teve toda e total razão para simplesmente abandonar esta entrevista a meio, se calhar temos muitos assim, só que ainda não tiveram a coragem para o fazer.
 
De facto temos uma situação económica e política que deve muito á estabilidade pretendida e este pais de TUGAS, quer é folias e festas, menos tentar por algum lado contribuir para a melhoria do pais, pois se não for assim, com festas e folias, não conseguem por mais que tentem esquecer o drama a falta de cultura, informação e até a miséria em que “todos nós estamos metidos”.
 
Não querendo ferir susceptibilidades mas de facto estamos cada vez mais inebriados come esta questão das “falsas noticias”.
 
Arrematando esta entrevista a senhora jornalista (peço desculpa, mas não sei o nome), ainda afirma que “o Senhor Mourinho é uma figura importante para o pais”.
 
Com isto me despeço e digo tal como o Sr. Santana Lopes, o pais está de FACTO todo doido.
 
 

quando o desejo é mais forte que o sentimento...

na minha opinião, os homens idealizam a mulher perfeita em todos os aspectos, e as mulheres desejam um homem que as ame, apoie e ajude, colocando assim muita expectativa na relação o que pode gerar muita frustração e decepção, facilitando assim a traição.
 
os homens e mulheres lidam com a questão da traição de formas bem distintas.

de uma forma geral o homem trai mais. Pode ser por questões ligadas ao sexo, por uma forte atracção física, uma oportunidade inesperada e imperdível ou até mesmo por puro exercício de masculinidade.

numa sociedade predominantemente machista (infelizmente, mas cada vez mais isso está a mudar), os homens são educados para não desperdiçarem nenhuma oportunidade, provando assim que são capazes de seduzir qualquer mulher (nem todas, e ainda bem).

por estes aspectos é que podemos dizer que geralmente a traição masculina não está ligada ao amor, raramente tem relação com questões afectivas e emocionais.
 
no entanto a mulher quando trai, é porque de alguma forma a relação não vai bem, não a satisfaz, a motivação para a traição está mais ligada ao amor e ao afecto.

relógio biológico

será que o meu relógio biológico não funciona? será que não tem ponteiros?
 
o meu relógio biológico está a demorar para dar sinal. Será ele é ou está preguiçoso?
 
ainda não consigo pensar seriamente no assunto, porquê? Será normal, não pensar?
 
o meu instinto maternal já teve melhores dias. O que se passa comigo?
 
idealmente, em termos biológicos, é até aos 30 anos que a mulher tem maior probabilidade de conseguir engravidar, o que comigo já não vai acontecer com toda a certeza.
 
será que antigamente as mulheres não queriam ou não pensava em ter filhos, como hoje em dia acontece, mas como a sociedade era diferente "tinham" que os ter?
 
a questão é saber se quero ou não e de facto não consigo pensar nesses termos, não é que não queira mas não penso nisso, ainda, mas será que vou algum dia pensar?
 
será que as dúvidas em se ter um filho ou não é recente? Será que se deve à mudança da sociedade/mentalidade/valores?
 

desafio

enviaram-me este pequeno desafio que consiste em cada pessoa escrever os seguintes factos da sua vida:
 
Dia mais triste da minha vida: foi o dia e meses depois da morte da minha avó, senti muito a falta dela, e fez-me muita falta, aliás continua a fazer.
 
Dia mais feliz da minha vida: pergunta difícil, são vários, mas um deles é ter conhecido o Rui, e saber que posso contar sempre com os meus pais que são fantásticos, depois de falar com eles, fazem os meus dias ficarem muito felizes.
 
Manias: andar sempre a fechar as tampas das canetas e fazer aquele barulho que irrita muita gente, mexer no meu cabelo (adoro).
 
Filme preferido: não consigo responder, tenho vários, mas posso dizer um deles, Blade Runner.
 
Poeta preferido: Não sou fã de poesia
 
Comer preferido: ai mãezinha, são tantos, mas pode ser Bacalhau a Brás, Migas, Gaspacho, hummmm, (comer até rebentar).
 
Sou muito: observadora, teimosa, refilona mas muito amiga  
 
Viagem de sonho: Egipto, Austrália, Grécia
 
Gosto de: praia, mar, sol, do rui, dos meus pais, das crianças, animais, o cheiro de uma cama lavada, de rir, tanta coisa, não acaba mais se fosse dizer tudo.

rotina

 

a rotina faz parte da vida de todos nós. todos temos rotinas, desde o duche de manhã até à forma como dormimos. a rotina existe até quando a nossa rotina é fazer algo diferente todos os dias.
 
a rotina na maioria das vezes é interpretada como algo ruim, monótono. porém, a natureza todos os dias possuí uma rotina muito admirada por todos nós.

todas as manhãs temos a beleza da luz do sol, à noite temos a beleza da luz do luar, toda primavera temos o desabrochar das flores...e em nenhum momento (pelo que tenho conhecimento) reclamamos dessas rotinas.

numa relação isto já não acontece... largamos estas nossas rotinas e arranjamos tempo para aquela nova pessoa. e se estivermos já tão empenhados nas nossas rotinas que não conseguimos viver sem elas? uma nova relação é sempre uma incógnita.... vale a pena largar a nossa rotina confortável por uma interrogação? claro que sim, para isso existe o respeito entre as 2 pessoas para que ambas possam continuar com o seu espaço, actividades e gostos por algo.

queixamo-nos muitas vezes da rotina que se instala na nossa vida, sem no entanto fazermos um esforço para mudar.
 
não permita que a sua vida fique sem actividades, sem nenhuma energia, que a rotina sufoque o seu trabalho, os seus relacionamentos.
 
encontrar um ponto de equilíbrio é fundamental e dentro de si encontrará a sabedoria necessária para tal.
 
 
 

hoje sinto-me

cansada, com sono, preguiçosa, sem energia
 
estafada, é como me sinto, sem vontade para fazer e realizar nada.
 
no dia-a-dia é comum depararmo-nos com alguns "bichos-preguiças", principalmente quando se tem que enfrentar situações delicadas, como tomar uma decisão importante ou quando algumas mudanças necessitam ser realizadas e estas geram incómodos.
 
a preguiça que se impõe sobre nós é enorme e costuma ser chamada de desânimo.
 
para mim isto é preguiça:
 
deixar para amanhã o que podemos fazer hoje

falta de vontade para fazer o que sabemos que precisa ser feito

vontade de não fazer nada
 
eu diria que a preguiça tem muitos pontos positivos como, por exemplo, impedir que entremos em colapso orgânico ou mental. Ela é uma reguladora natural das actividades orgânicas e psíquicas, evitando um excesso que nos seria prejudicial.
 
se acharem que têm vocação para bicho preguiça, ainda resta uma alternativa: esta é o Verdadeiro Tratamento de Choque, vamos ficar sem fazer nada o máximo de tempo que pudermos. Ficarmos entregues ao abatimento, relaxamento. Vamos adiar compromissos, não cumprir prazos, dormir até “cansar” e vamos ver o que acontece. Talvez após sentirmos os verdadeiros prejuízos que poderemos ter ao entregarmo-nos às dificuldades que nos  visitam ao invés de lutar contra elas. Quem sabe se assim não iremos conseguir reunir a força suficiente para não deixar mais que a preguiça esteja muitas vezes presente em nós.
 

estados de espírito

Há quem consiga manter um estado de espírito estável...
Quem tenha um comportamento linear..
Eu sou como o tempo, variando entre a alegria e a tristeza, mesmo sem razões
concretas para que essa mudança aconteça!
Será que é uma característica própria das mulheres?

não sei, mas confesso que tenho dias em que me sinto capaz de ultrapassar todos os obstáculos, cheia de energia, com uma enorme vontade de viver!
Outros há, em que tudo me irrita....os outros e eu mesma...
Em que os problemas e a insatisfação se avolumam e tomam enormes proporções...
E apenas me dá vontade de dormir!

   

ajuda à Abraço,

A associação 'Abraço' recebeu 30 meninos com HIV. Estamos a necessitar de roupa para rapariga (qualquer idade) e para rapaz
precisamos dos 6 aos 14 anos para este projecto (trinta crianças a cargo).
Se quiserem colaborar, por favor contactem:

Maria José Magalhães
Telef.: 217997500 - (Associação 'Abraço')
223756655 - VILA NOVA DE GAIA
800225115 - LINHA AZUL

Se não puderem ajudar pelo menos passem a mensagem para os vossos contactos, por favor, não custa nada e pode estar a fazer a diferença.

OBRIGADA!

 

ciúme

hoje em dia, confessar o ciúme é quase pecado. Ciúme é logo conotado a sentimento doentio, a obsessão, a falta de autoestima, a insegurança, falta de confiança, falta de personalidade e por aí fora, pois para mim, o ciúme não é só isso.

Ora, o ciúme é uma emoção universal, que todos nós sentimos em maior ou menor grau, sempre que achamos que podemos vir a perder o afecto de alguém que nos é querido. Respondemos à “ameaça” de perda com o ciúme. Permite-nos estarmos atentos ao outro, é como um sinal de alarme…

A ausência total de ciúme é algo que me perturba tanto como os ciúmes doentios.

Há uma certa indiferença na ausência de ciúme, uma confiança cega, um deixar de se ver, um desistir de se estar atento ao outro.

Para mim, não é natural que não se sinta nem uma pontinha de medo quando há “concorrentes atraentes”, nem uma pontinha de cólera quando se pensa que pode haver espaço para a traição ou uma pontinha de tristeza quando há a possibilidade de se perder quem se ama.

Assumo aqui, em primeira mão, que sim, sou ciumenta. Talvez, porque já perdi alguns afectos durante a minha vida. Isso não quer dizer que sou controladora, que sou desconfiada, quer dizer, sou um bocadinho, ou que quero possuir totalmente o outro; quer apenas dizer que estou atenta porque não quero perder o afecto dos que amo…

E vocês são ciumentos?

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D