Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

depois da formação

Ontem, foi o meu último dia de formação, gostei bastante, sendo a formação um investimento na qualificação crescente dos colaboradores nas organizações e uma aposta na melhoria das competências e conhecimentos de uma equipa que se pretende cada vez mais especializada e eficaz.
 
A situação competitiva das empresas em conjunto com os desafios do mercado, representa uma constante mutação das condições operativas, lançando a necessidade da mudança contínua. Traduz operacionalmente as opções estratégicas para o desenvolvimento da competência individual e colectiva das organizações.
 
Aprofundei e complementei a minha aprendizagem nas área em questão, para poder obter conhecimentos actualizados e promover a minha valorização profissional. Desenvolver a criatividade através da aprendizagem prática dos diferentes complementos formativos que a formação me ofereceu.
 
Assumo a aprendizagem como um acto contínuo e assim, adaptar e fazer evoluir a nossa capacidade, o nosso próprio desenvolvimento pessoal.
 
Tenho reparado nas minhas atitudes antes e depois da formação é uma espécie de comparação, em tudo tento aplicar as novas soluções, maneiras de realizar e dicas aprendidas, penso de que maneira realizava antes as minhas tarefas, o que fazia como fazia e obrigo-me a adoptar as novas técnicas.
 
O balanço final:
 
Fiquei habilitada com os meios para melhorar a Qualidade no meu trabalho, para a análise de situações disfuncionais na organização do trabalho, identificar estratégias eficientes ao nível da minha gestão do tempo, controlo do stress e determinar as mudanças a realizar individualmente para garantir uma crescente eficácia do desempenho e um progressivo equilíbrio da dimensão pessoal e profissional
 
Deu-me um novo ânimo.
 

ausência

 
Hoje, estive em formação, e daí o meu silêncio, sentiram a minha falta? Eu senti!
 
Por estes dias, ou seja, até 5ª feira, vou estar mais ausente do que gostaria, estarei em formação interna, vou aprender técnicas de atendimento ao cliente, gestão do tempo e do STRESS, coisas que não domino, mas que vou ter muito gosto em aprender, gosto de ter alguns conhecimentos sobre vários assuntos.

Estas experiências valem sempre a pena, acho eu. Ainda que o tempo de duração seja curto e os assuntos todos tratados pela rama, a verdade é que se pode aproveitar sempre alguma coisa.

Por um lado, é a oportunidade de conviver com colegas com quem nunca tinha trabalhado directamente. Durante estes dias, não irá haver hierarquias nem divisões ou departamentos, e temos que trabalhar em conjunto e em pé de igualdade. É muito giro.

Depois realmente, quem me quiser ver motivada e contentinha é darem-me coisas novas para aprender. Eu gosto mesmo muito de aprender. E estes períodos em que me recoloco na posição de aprendiz de alguma coisa tornam-se numa espécie de alimento para a alma, um choque vitamínico que me deixa cheia de bons sentimentos, optimismo, esperança.

Depois destas formações, sinto que estou pronta para outros voos e só falta a oportunidade para acontecer. Dizia a formadora que lhe apetecia, depois daquela formação e doutras, pegar numas tantas pessoas e fazer o papel de caçadora de cabeças, para levar para outros lados. Não me contive. Disse logo, "eh pá, a minha cabeça está à disposição para ser caçada!".

E porque tudo tem o sem valor, e às vezes no pouco é que se encontra o muito, nos momentos de convívio que sempre ocorrem nestas alturas.
 
 

correr ou fazer amor?

Sem sombra de dúvida que o exercício físico é excelente para a saúde.
Para os indecisos na escolha, aqui lhes deixo 7 boas razões que os ajudarão a optar, quando se lhes deparar a questão, “Correr ou Fazer amor?”.

1- Quando corres, normalmente vais sozinho. Se vais com alguém acabas por querer correr mais rápido que o outro.
A fazer amor não, procuras chegar à meta ao mesmo tempo.
Portanto, fazer amor “fomenta o trabalho em equipa e previne o egoísmo".

2- Para correr tens de comprar um equipamento adequado que normalmente custa caro.
Para fazer amor basta tirares a roupa que trazes vestida.
Como vês, fazer amor “fomenta a poupança e diminui o consumismo".

3- Para correr tens que levantar-te da cama.
Para fazer amor é ao contrário.
Todos sabemos que na cama se está melhor que em qualquer outro sítio.
Portanto, fazendo amor “fazemos exercício onde melhor se está".

4- Correr exige um grande esforço e dá pouco prazer.
Fazer amor dá um enorme prazer e o esforço é mínimo.
Assim, fazendo amor, descobrimos como “rentabilizar ao máximo com o mínimo esforço"

5- Depois de correr acabas esgotado e com dores nos joelhos e nas pernas.
Ao contrário, depois de fazer amor, tens um sorriso de orelha a orelha.
Fica claro que, fazendo amor, “descobrimos a alegria de viver"

6- Se te convidam para correr, quase nunca vais.
Agora se te convidam para fazer amor...
Ui, até voas…..
Está claro… fazer amor “aumenta a pontualidade".

7- Outra razão muito importante é que depois de uma corrida não te apetece repeti-la.
Mas, depois de fazer amor, apetece-te repetir…
¿Ou não?

Assim, fazendo amor, consegue-se “verdadeiro interesse por aquilo que se faz e fomenta-se o valor da perseverança".

POR ISSO, NÃO SE QUEIXEM DA FALTA DE TEMPO PARA EXERCÍCIO FÍSICO!
 
Toca a FAZER AMOR!!!
 

orgasmo

Há mulheres que fingem o orgasmo por querer rapidamente terminar a investida, de tão má estar a ser.

- Ok. Estou-me nas tintas, acaba lá isso depressa!
Há aquelas que embora o seu amante não se demonstre muito hábil, querem mantê-lo a todo o custo.
- Bem, também não é uma coisa tão importante!!!

Há aquelas que de tão inibidas, só fingindo.
- Deixa-me gemer não vá ele não gostar!

Há aquelas que desconhecem o que isso seja e emitam o que vêem nos filmes.
- Bom, como sou fria, deixa-me engana-lo!

Infelizmente, são poucas as mulheres que reclamam o orgasmo quando notam desinteresse ou ignorância do seu amante. A maior parte finge. Há sempre o sentimento de submissão, de agrado e a inibição de uma conversa franca. Ou duma iniciativa “coordenadora”. Agravado pela falta de humildade dos homens neste campo.

Há que encarar cada nova experiência como se fosse a primeira. E descobrir juntos quais as maneiras de fazer acontecer.

Sexo = dois e não a um + um.

Relações

Toda a gente quer ter uma!! Viver uma!! Boa, sentida, sincera, divertida, com muito amor, carinhos, fins de semana diferentes, fazer amor de forma fantástica, blá, blá, blá…...

Será necessário frisar que isso nem sempre acontece? E porquê?? Olha que porra!!! Porque as pessoas são diferentes, têm vontades próprias e porque é NATURAL!!!!????!
 
É que há porcarias mesmo estúpidas nas relações:
 
Vamos visualizar (é bom visualizar!!), dando exemplos:
 
Mulher diz, "és fixe e tal, (como o outro, à e tal, à e tal não), mas conheci uma pessoa  bem melhor que tu!! Mais atencioso, mais rico, com tudo melhor e maior, e bem mais carinhoso"... Situação de merda, não??? Mas vejamos as coisas com alguma frieza saudável!!! Vejamos as coisas do ponto de vista da outra pessoa!!!!!
 
Homem diz, "Conheci uma pessoa melhor, mais atenciosa, mais artista "de boca" (é o costume e são palavras ditas pelo outro lado), (pronto, pronto, a tradução aqui seria outra, mas adiante!), “Se eu busco o melhor para mim, se busco alguém que se "encaixe" melhor em mim, não será lógico que as outras pessoas façam o mesmo???? Então BOLAS!!!

Podemos ficar tristes, desiludidos, chorar baba e ranho e sei lá mais o quê, MAS não teremos o dever de respeitar a decisão da outra pessoa sem tentar fazer com que ela se sinta uma valente merda!?? Claro que sim!!
 
Outra situação (sexo):
 
Mulher, diz, dói-me a cabeça.. …(eu ainda tou para saber, o porquê, desta desculpa, não basta dizer, não me apetece e PRONTO)????? Mas tudo bem! Homem, fica fulo, para não dizer coisa pior,…...esquiva-se para a casa de banho e lá resolve as cenas da maneira que tem de ser, ou seja à bela maneira do homem... Mas quando o Homem não quer fazer o amor??? Bem... mas será que isso ALGUMA vez acontece? Vamos supor que sim, conclusão, ou tem outra, ou é panasca, ou já não a ama, ou, ou, ou ,ou!! Algo será!! Pode ser qualquer razão, excepto a mais lógica: "não tenho vontade de entrar dentro de ti hoje!". Qual é o mal de não querer pinar numa certa noite!??? Ok ok, se forem muitas (mais de duas) aí sim, já pode haver um "ou" lá no meio, mas que porra,.... Porque se faz um escândalo com uma situação pontual???

Para finalizar:

"Não gosto dos teus amigos/as!!" resposta: "Pois olha que eu gosto bastante das tuas amigas! Isto é o Homem.

Resumindo, tanto tempo se perde com merdices... Tanto mesmo... digam-me sinceramente, não é bem melhor viver com afinco, e de consciência tranquila porque sabemos que damos o nosso melhor?? E se não damos mais, é porque não podemos ou não queremos!?..... O amor que recebemos é igual ao que damos. Se nos dedicarmos a estarmos bem, e a sermos excelentes, vamos, com certeza, receber o mesmo de outra pessoa....ou até mais.

(fica à consideração).....


 

O IDIOTA E A MOEDA...

O IDIOTA E A MOEDA...
 
"Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 REIS e outra menor de 2.000 REIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. Eu sei, respondeu o tolo. "Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda".
           
Podem-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa:
 
A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.
A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.
 
Mas a conclusão mais interessante é:
 
A percepção de que podemos estar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito.
 
Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim, quem realmente somos.
 
O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente.
 
Arnaldo Jabor.
 
 

diferenças

Conta-se que vários bichos decidiram fundar uma escola. Se reuniram e começaram a escolher as disciplinas.
O pássaro insistiu para que o voo entrasse. O peixe, para que o nado fizesse parte do currículo também. O esquilo achou que a subida perpendicular em árvores era fundamental. O coelho queria de qualquer jeito a corrida.
E assim foi. Incluíram tudo, mas cometeram um grande erro. Insistiram para que todos os bichos praticassem todos os cursos.
O coelho foi magnífico na corrida, ninguém corria como ele. Mas queriam ensiná-lo a voar. Colocaram-no numa árvore e disseram: "Voa, coelho". Ele saltou lá de cima e quebrou as pernas. Não aprendeu a voar e acabou sem poder correr também.
O pássaro voava como nenhum outro, mas o obrigaram a cavar buracos como uma toupeira. Quebrou o bico e as asas, e depois não conseguia voar tão bem, nem cavar buracos.
MORAL DA HISTÓRIA: todos nós somos diferentes. Cada um tem uma coisa de bom. Não podemos forçar os outros a serem parecidos connosco. Vamos acabar fazendo com que eles sofram, e no final, não serão nem o que nós queríamos, nem o que eles eram.
 

trintonas, o mundo a seus pés

a partir dos 30, a vida parece adquirir um gosto especial, já não se é menina, mas também ainda não se amadureceu totalmente. esta é a idade perfeita para tudo: amar, sonhar, divertir, conseguir, amadurecer....
 
“aos 20 anos, a vontade é soberana; aos 30, o espírito; aos 40, a razão”
 
Benjamim Franklin
 
“a juventude é uma doença que o tempo acaba por curar”
 
Oscar Wilde
 
 

inspiração para hoje

Deite fora os números que não são essenciais.
Isto inclui a idade, o peso e a altura.

Deixe que os médicos se preocupem com isso. 

 

Mantenha só os amigos divertidos. Os depressivos puxam para baixo.
(Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

 

 Aprenda sempre:
Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso.
"Uma mente preguiçosa é trabalho do diabo." E o nome do diabo é Alzheimer!

Aprecie as mais pequenas coisas

 

Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar.
E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele / ela!

 

Quando as lágrimas aparecerem
Aguente, sofra e ultrapasse.
A única pessoa que fica connosco toda a nossa vida, somos nós próprios.
VIVA enquanto estiver vivo.

Rodeie-se das coisas que ama:
Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja.
O seu lar é o seu refúgio.

 
Tome cuidado com a sua saúde:
Se é boa, mantenha-a.
Se é instável, melhore-a.
Se não a consegue melhorar, procure ajuda.


Não faça viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país diferente, mas NÃO para onde estiver a culpa

 

Diga às pessoas que ama que as ama, a cada oportunidade.

 

E, se não mandar isto a pelo menos quatro pessoas - quem é que se importa?
Mas pelo menos partilhe com alguém!

 

 

que tenha um resto de dia muito bom.

positivo.

luminoso!


 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D