Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

espaço da raquel

para escrever tudo o que me vier à cabeça, e partilhar cenas daquelas (coiso e tal, e tal e coiso) não me levem muito a sério, tenho mau feitio, mas no fundo sou boa pessoa..... (apesar de não jogar com o baralho todo)

lei polémica? porquê? é somente uma questão de responsabilidade, e de bom senso

Eu até podia escrever alguma coisa sobre a nova lei que vai permitir animais de estimação em espaços de restauração. Dizer que concordo, dar a minha opinião, sem ter receio de ser apontada. Por acaso podia, mas o que vou escrever, não me vai deixar, porque não quero adiantar-me muito sobre este tema, embora, e como já disse, tenha a minha opinião formada sobre este assunto há algum tempo.

Nunca escondi que adoro aninais, que os defendo perante muito boa gente, e que por vezes não vejo bem os limites.

Depois de tudo o que tenho lido, quer na internet, em jornais, e depois de falar com algumas pessoas que tal como eu, também têm animais, o que me resta é ficar no meu canto, e observar somente as mentes vazias, ocas, e mesquinhas que por este mundo abundam. E, de facto, conhecemos verdadeiramente as pessoas quando lhes é dada a oportunidade de se expressarem abertamente.

Todos nós podemos ter uma opinião sobre e qualquer assunto, agora impormos a nossa opinião, ou maneira de ver as coisas aos outros, ai o caso muda de figura.

Como existem poucas pessoas capazes de aceitar a opinião dos demais, andamos nesta mediocridade que são alguns destes tais seres "pensantes" que se expressam da pior maneira possível, e chegam até a ser ofensivos.

Deixo uma dica, leiam bem sobre este tema, informem-se antes de começar a escrever, e a dizer baboseiras sem nenhum sentido.

Respeito quem quiser levar o seu animal doméstico a um restaurante, cabe a mim decidir se quero lá ficar ou não, há muitos restaurantes. A decisão é minha, sempre minha, e ninguém me impõe nada, e por mim, ficarei.

Se os donos desses mesmos restaurantes assim o decidirem, (o dono do estabelecimento pode, igualmente, fixar uma área reservada para clientes com animais, ou permitir a sua presença em todo o espaço), também lhes cabe saber o que fazer caso exista algum problema, ou situação que possa complicar o normal funcionamento do respectivo serviço, ou seja, uma  questão de bom senso. Que, para mim, é o mais importante, e é o que fará toda a diferença.

Eu que adoro animais, e adoro o meu cão, e por uma questão de protecção, e defesa tanto minha como dele, não o levarei comigo a restaurantes, e não é por uma questão de higiene, ou porque os restaurantes não são o local certo para levar animais, é mesmo e só por uma questão de segurança, e respeito pelos outros, e até porque acho que o meu cão não iria gostar muito de "confusões", e de estar em ambientes com muita gente.

Tal como também não vai a centros comerciais, nem a praias onde não é permitida a entrada a cães. E porquê? Porque não quero levar com a cara feia, e incomodada de muitos, nem com olhares repreensivos, e inquisidores. Quero estar em paz com o meu cão, quero estar tranquila, e não quero estar sempre desconfiada, e a pensar que estou a "incomodar as pessoas", (que embora não entenda), para mim são pessoas que não "morrem de amores pelos animais". E, acreditem, andam muitas por ai que não gostam mesmo. Até podem dizer que gostam muito, mas no fundo, só gostam se os ditos animais estiverem longe delas, e isso sente-se.

Tenho imensos lugares onde posso estar com o meu cão, sem me chatear porque alguém se sente incomodado com a presença dele. Até no meu trabalho o posso ter comigo. Agora o que não posso, nem devo, é impor a minha presença aos outros, acho que também não o devo fazer com o meu cão, e não me venham dizer, ah, tu no fundo não gostas do teu cão, e não queres a companhia dele, e blá, blá..... Errado, é precisamente o contrário, é por gostar tanto dele, que o quero poupar a atitudes e posturas que me incomodam, e me deixam triste, e às quais assisto diariamente na rua quando o vou passear, por ex. E até me considero uma pessoa consciente dos meus deveres, e que respeita o espaço dos outros.

Gosto muito do meu cão para lhe impor determinadas pessoas, e presenças que até a mim me deixam doente, e com mau estar geral.

Acho que é tudo uma questão de postura, responsabilidade, e uma vez mais bom senso.

Quem quiser levar o seu animal a determinado restaurante, vai, e assume essa responsabilidade.

Quem quiser estar na companhia dos seus animais, e dos animais dos outros, está. Deixem as pessoas decidirem o que querem e vão fazer, como querem estar, e não imponham a Vossa vontade e opinião à dos outros. Quem está mal, muda-se. Se não se quiser mudar, vai ter de se adaptar a esta "nova realidade", não querendo adaptar-se, existem inúmeros lugares onde os animais não são permitidos (infelizmente), ou seja, têm muita opção de escolha.

É que a Liberdade é isto mesmo, podermos escolher onde queremos ir, e com quem queremos estar. E eu, a maior parte das vezes,  prefiro estar com o meu cão, do que com determinados seres humanos.

Não compre, adopte! Num qualquer abrigo perto de si.

As vítimas das vendas fora de controlo: pessoas e animais

 

http://pet.publico.pt/2018/02/19/as-vitimas-das-vendas-fora-de-controlo-pessoas-e-animais/

 

Existem milhares de cães, em associações e em canis municipais, que estão hoje para adopção: grandes, pequenos, pretos, castanhos, brancos, com olhos verdes ou azuis, de raça ou sem raça definida."

"Querendo adquirir um animal de estimação, está nas nossas mãos obter informação, em primeiro lugar, sobre o registo do criador no site da DGAV; segundo, pedir toda a documentação obrigatória; e terceiro, verifica...r a veracidade da informação clínica. Para isso, basta ligar para o médico que atesta a saúde do animal para perceber se estamos perante informação verdadeira. Não sendo verdadeira, temos obrigação de denunciar."

 

Como mostrar e manter um certo nível (in)sanidade mental

  1. Na sua hora de almoço, sente-se no  seu carro estacionado, ponha os óculos escuros e aponte um secador de  cabelos para os carros que passam. Veja se eles diminuem a  velocidade
  2. Sempre que alguém lhe pedir para  fazer alguma coisa, pergunte se quer batatas fritas a acompanhar.
  3. Encoraje os seus colegas de  gabinete a fazer uma dança de cadeiras sincronizada consigo.
  4. Coloque o seu recipiente do lixo  sobre a mesa de trabalho e escreva nele: " Entrada  "
  5. Desenvolva um estranho medo de  agrafadores.
  6. Ponha café descafeinado na máquina  de café, durante três semanas. Quando todos tiverem perdido o vício da cafeína,  mude para café expresso.
  7. No verso de todos os seus cheques,  escreva, " referente a suborno"
  8. Sempre que alguém lhe disser  alguma coisa, responda, " isso é o que tu pensas "
  9. Termine todas as suas frases com  " de acordo com a profecia "
  10. Ajuste o brilho do seu monitor  para o nível máximo, de forma a iluminar toda a área de trabalho. Insista  com os outros que gosta assim.
  11. Não use pontuação nos seus  textos.
  12. Sempre que possível, salte  em vez de andar.
  13. Pergunte às pessoas de que sexo são. Ria, histericamente, depois delas responderem.
  14. Quando for à Ópera, cante com os  actores.
  15. Vá a um recital de poesia e  pergunte por que é que os poemas não rimam.
  16. Descubra onde o seu chefe faz  compras e compre exactamente as mesmas roupas. Use-as um dia depois do seu chefe  as usar. Tem ainda mais impacto se o seu chefe for do sexo  oposto.
  17. Mande E-mail's para o resto da  empresa, dizendo o que está a fazer, em cada momento. Por exemplo: " Se  precisarem de mim, estou na casa de banho".
  18. Coloque um mosquiteiro à volta da  sua secretária e ponha um CD com sons da floresta, durante o dia  inteiro.
  19. Quando sair dinheiro da caixa automática, grite.
  20. Ao sair do jardim zoológico, corra na direcção do parque de estacionamento, gritando, " salve-se quem puder! Eles estão soltos!
  21. À hora do jantar, anuncie aos  seus filhos: "devido à nossa situação económica, teremos de mandar embora um de  vós".
  22. Todas as vezes que vir uma  vassoura, grite, " Amor, a tua mãe chegou !"

 

Nota: não fui eu que escrevi este texto, mas bem que podia ter sido. Partilho com todos vós. São dicas sábias e que nos podem salvar, e ajudar a descomprimir daqueles dias de caca que todos nós já tivemos, temos e teremos.

 

(muahahahhahahaha) riso maquiavélico

sexta, eu amo você

existem 2 dias da semana que adoro, o sábado, e o domingo, embora o domingo tenha aquele problema, de no final da tarde começar a sofrer com uma angústia poque prevejo que a segunda-feira, esse malfado dia está para breve, muito breve. no sábado é o dia da confianças, e do conforto total, sei de fonte segura, e sem qualquer hesitação que  não tenho de vir picar a porcaria do ponto, e nem dar de caras com as fuças dos meus colegas que apesar de dizerem que adoram trabalhar, ainda assim chegam todos os dias com umas trombas que metem medo.

depois existe a sexta-feira ao fim da tarde, em que começamos a sentir aquele gosto especial do fim de semana que se aproxima, não é ainda nem carne, ou peixe, porque apesar de sabemos que vem ai o fim de semana, ainda temos de trabalhar sexta-feira da parte da tarde, mas o alento, ah meus caros, o alento é logo outro. até a tarde corre melhor.

 

por isso hoje vou beijar você, abraçar você, apertar você, ficar ainda mais apaixonada por você, fazes-me tãooooooooo , mas tão feliz, e consegues sempre "roubar-me" aquele sorriso, vem para mim minha Sexta, estou de braços abertos para te receber.

sexta, se prepare que vou lhe usar..... agora todos a fazer a onda, e festaaaaaaaaaaaaaaaaa, ariiiipiiipipiiiiiiiiiii, ba dum ba dee ah dum baaaaaahhhh, olarépimpim...!!

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D